Doença de Parkinson: Conheça algumas maneiras para viver bem com ela

18

A doença de Parkinson ou Mal de Parkinson, é uma doença degenerativa, crônica e progressiva, que acomete em geral pessoas idosas.  Ela foi descrita pela primeira vez em 1817 pelo cientista britânico James Parkinson.Dicas para doença de parkison

Saiba que apesar de progressiva se pode viver  bem com a doença por muitos anos.

A doença causa agitação dos membros superiores e dificuldades para se locomover e engolir.

Veja 12 super dicas do dia-a-dia para amenizar o sofrimento de quem possui a doença:

1) Saiba mais sobre a sua doença: Não tenha medo de ler sobre a doença de Parkinson (DP) ou falar com outras pessoas que a têm. Lembre-se que nunca dois casos são exatamente iguais, e ninguém pode prever exatamente como a doença irá progredir ou afetá-lo. Da mesma forma, nunca duas pessoas respondem exatamente da mesma forma ao mesmo tratamentos e medicamentos. Colete de informações sobre a sua doença, através de livros, revistas médicas e Internet, isso irá capacitá-lo a tomar decisões sobre seu tratamento médico e as opções de tratamento disponíveis para você.

Entendendo sobre sua doença, você está em uma melhor posição para assumir a responsabilidade por sua saúde.

2) Procure formas de reduzir seu nível de estresse: Colocar a si mesmo e suas necessidades em primeiro lugar no seu caso não é ser egoísta. Você deve cuidar de si em primeiro lugar! Descanse quando você está cansado e desenvolva métodos para gastar suas energias e tempo livre de forma saudável. Você perceberá que a Doença de Parkinson não consome energia física de ninguém, no entanto, na adaptação a novas atividades ocorrerá um estresse emocional e mental.

Então quando não estiver bem disposto, diga “não” mesmo que seja para coisas importantes junto à família, por exemplo, quando estiver bem, não perca a oportunidade de dizer “sim”. Sua saúde precisa ser levada a sério daqui pra frente.

3) Tente não ser auto-consciente sobre os sintomas visíveis: Pode ser um desafio, mas procurar maneiras de contornar os problemas. Se você é auto-consciente sobre a maneira de andar, considere o uso de uma cadeira de rodas. Se tremores nas mãos tornam difícil a alimentação com utensílios, e você se sente envergonhado de comer em um restaurante, encomende alimentos que você possa comer com as mãos.

Você ainda pode pedir ao garçon para colocar cada item em um prato ou tigela separada. Dessa forma, você está menos propenso a bater a comida no prato. Não deixe que os seus sintomas visíveis de PD diminuam o prazer que você tem ao comer.

4) Mantenha seu senso de humor: Tendo problemas para caminhar, sendo incapaz de falar alto quando você quer, ou desistir de comer em um restaurante não são situações particularmente engraçadas. No entanto, tentar pensar nessas situações de forma alegres e com uma dose de humor, podem mantê-lo confiante e fazer com que as pessoas deixem de olhar de uma forma piedosa e passem a tratá-lo apenas como alguém que passa por alguma dificuldade. Contudo, mantem o bom humor, você passará a ser invejado. Hoje em dia as pessoas de lamentam por coisa tão fúteis que sua alto estima será perceptível. Lembre-se , o riso é um grande redutor de estresse .

5) Envolva-se com carinho, amor e membros da família: O convívio com amigos, vizinhos e colegas de trabalho também bem como a família são fundamentais para um dia-a-dia melhor quando se tem Parkinson. Seja honesto com sua família e amigos, se você está tendo um dia ruim. Explique que você pode sentir terrível na parte da manhã, mas está bem na parte da tarde. Não espere que as pessoas saibam o que você está sentindo a menos que você diga a eles .

6) Diga às pessoas sobre sua doença: Em qualquer idade , pode ser difícil de compartilhar seus sentimentos com seus amigos. E, pode ser especialmente difícil se você estiver diagnosticado com PD quando você é jovem . Seus amigos podem não saber

Além disso, informe o seu cabeleireiro, dentista pessoas e de atendimento ao cliente (conforme o caso) que você pode se agitar, perder o equilíbrio, mover-se lentamente , ou têm dificuldades na fala por causa de PD.

doença de parkinson

7) Faça uma agenda e roteiro do que fazer durante o dia: Estabeleça prioridades e enfrente uma tarefa de cada vez. Faça tópicos para realizar suas atividades em uma série de pequenos passos, e não tenha vergonha de pedir ajuda a outras pessoas com atividades mais complexas dependendo do seu grau de Parkinson. Evite trabalhar sentado por longos períodos na mesma posição, movimente-se periodicamente.

8) Considere participar de um grupo de apoio: Membros do grupo de apoio compreendem suas lutas porque enfrentam ou enfrentaram os mesmos desafios. Se você está relutante em participar de um grupo de apoio PD, não fique. Pois, verá outros casos avançados, e terá a oportunidade dividir problemas e aprender novas técnicas. Estar com outras pessoas que tenham PD pode aliviar medos ao invés de agravá-los. É encorajador ver as pessoas com doença de Parkinson ainda dirigindo, trabalhando, e cuidar de suas famílias.

9) Procure ajuda jurídica para poder receber todos os benefícios de que o governo:  O governo federal, estadual e municipal dispõem recursos e facilidades aos portadores da doença de Parkinson. É vital pensar nisso, pois quanto mais recursos financeiros e facilidades melhor é a será sua qualidade de vida, e quem sabe até, uma possíveis cura através de novos medicamentos ou tecnicas cirurgicas, desenvolvidas pelo governo ou centros de pesquisas financiados pelo governo, que já terá você na lista.

10) Peça ao seu médico para receitar avaliações por um terapeuta ocupacional (OT) e fisioterapeuta (PT): Um OT vai ajudá-lo a descobrir novas maneiras de fazer tarefas simples, cotidianas, como vestir-se, comer, e cozinhar. Ele pode mostrar-lhe como para simplificar o seu trabalho e as atividades diárias e conservar a sua energia. A PT irá ajudá-lo com a mobilidade ea acessibilidade casa. Pergunte para uma avaliação em casa, e pedir a OT e PT para fazer sugestões para tornar a sua casa e as atividades diárias mais seguras, mais acessíveis e mais fáceis de gerenciar.

11) Sempre teste bem qualquer equipamento de mobilidade antes de comprá-lo: Isso inclui bengalas, andadores, cadeiras de rodas manuais e elétricas, cadeiras de transporte (todas as quatro rodas são do mesmo tamanho), cadeiras de rodas e scooters de três rodas. Confira o tamanho, peso e facilidade de operação. Se alguém vai estar empurrando sua cadeira de rodas.

Se você está pensando em comprar uma scooter de três ou quatro rodas ou cadeira de rodas, encontre uma que é fácil de transportar. Algumas cadeiras são leves e fáceis de desmontar; Já outras podem exigir um elevador.

Alguns fabricantes de automóveis, como Ford e Toyota, oferecem descontos na compra de equipamentos de adaptação para pessoas com deficiência. Pergunte ao seu revendedor sobre as opções e programas disponíveis.

Natação é um dos mais adequados aos pacientes com Parkison.
Natação é um dos mais adequados aos pacientes com Parkison.

12) Faça exercício parte de sua vida: O exercício não reverte ou retarda os sintomas da DP, mas ajuda a fazer pleno uso do seu potencial e melhorar a sua qualidade de vida. Também ajuda a prevenir complicações como contraturas de membros rígidos, que não se movimentam. Andar a pé, natação, exercícios de amplitude de movimento, e esquemas simples de alongamento oferecem oportunidades de socialização e podem fazer bem para suas energias dando sensação geral de bem-estar. Yoga e Tai Chi podem ajudar com o equilíbrio, bem como proporcionar um momento de meditação silenciosa.

ESTE ARTIGO Adaptado do livro: A Doença de Parkinson